A Era da Universidade Corporativa: Empresas investem na educação como processo contínuo e fator de sobrevivência pela escassez de mão de obra qualificada

As universidades tradicionais, não conseguem mais suprir o mercado com mão de obra qualificada. Milhares de pessoas anualmente finalizam sua formação acadêmica, não conseguindo ingressar no mercado, pela baixa adequação do conteúdo acadêmico com a realidade do mercado atual.

As empresas visando sua sobrevivência no mercado, resolveram atacar o problema, educando e capacitando seus colaboradores sobre diversos assuntos, variando desde regras de compliance a técnicas de vendas, por exemplo. Muitos cursos são realizados de forma presencial, geralmente na sede da companhia, mas sua maioria são realizados pela internet, possibilitando seu acesso de qualquer lugar e liberdade sobre o momento que irá realizar.

Esta mudança é uma tendência mundial onde empresas do Google à Disney, disponibilizam acessos e planos de capacitação, ligados a carreira tornando esse processo significativo e eficiente.

As faculdades corporativas podem ter um impacto significativo na produtividade, retenção e cultura da equipe. Muitos trabalhadores adoram o conceito de aprender dentro de um ambiente semelhante a uma faculdade sem sair de sua mesa.

O que é Universidade Corporativa?

É uma instalação educacional alojada dentro de uma empresa, oferecendo oportunidades de aprendizado e desenvolvimento atendendo às necessidades e interesses dos colaboradores e da corporação.

As universidades corporativas podem ser online ou ter instalações físicas semelhantes às encontradas nos campos universitários. Ao se matricular em uma universidade corporativa, os funcionários podem até obter diferentes graus de certificados profissionais.

A universidade corporativa de uma organização é principalmente um instrumento estratégico para atingir seus objetivos corporativos, pois para manter a empresa competitiva em mercados em rápida mudança, isso também implica fornecer treinamento gerencial e desenvolvimento de liderança.

Na realidade, as universidades corporativas podem colaborar com instituições de ensino superior para oferecer possibilidades de aprendizado mais amplas.

O importante para as universidades corporativas?

Os programas de ensino superior, focam na teoria e possuem uma formação generalista, é impossível conseguir especificar todas as possibilidades práticas, deixando aquém a preparação dos alunos para a vida em uma corporação de primeira linha.

Dito de forma simples, é impossível adotar o histórico e a cultura de uma organização como se você já fosse um membro dela, sendo esse um dos trabalhos primordiais de uma universidade corporativa.

Além disso, muitos funcionários ingressam em uma empresa ansiosos por aprender para avançar profissionalmente dentro da organização.

Uma universidade corporativa é essencialmente uma incubadora de excelentes funcionários; seu objetivo é produzir trabalhadores preparados, educados e confiantes.

As empresas, no entanto, nem sempre conseguiram estabelecer universidades corporativas viáveis. As corporações lutaram durante anos para criar um modelo que funcionasse para sua força de trabalho.

Evolução das universidades corporativas

A década de 1980 e início de 1990 houve um aumento na popularidade das universidades corporativas. Tanto a GE quanto a GM introduziram programas de treinamento corporativo em 1914 que cobriam assuntos como conformidade e segurança. O modelo de universidade corporativa começou a tomar forma por volta de 1950, mas o conceito não decolou até então.

Para ajudar a fornecer uma experiência mais uniforme ao cliente em todas as filiais, a maioria das empresas adotou o conceito de treinamento de pessoal na década de 1980. Assim, os benefícios das universidades corporativas ganharam popularidade. Mais de 2000 corporações tinham uma no ano 2000.

A reputação do aprendizado no local de trabalho era ruim, apesar de sua popularidade. O foco estava no lucro e na produtividade da empresa e não na pessoa, o que os trabalhadores consideravam excessivamente corporativo. No entanto, as empresas descobriram uma maneira de alterar essa história.

Um excelente modelo de universidade corporativa dá muita ênfase à pessoa, pois:

  • oferece uma variedade de cursos e métodos de entrega para atender às necessidades e interesses de vários tipos de alunos;
  • dá crédito aos alunos por frequentarem as aulas e terminarem os cursos de formação.

Uma universidade corporativa de sucesso demonstra como ajudar cada pessoa, assim ajudando toda a empresa.

Benefícios das universidades corporativas

Às vezes, pode ser difícil convencer a equipe executiva em apoiar a criação de uma universidade corporativa. Historicamente é desafiador iniciar qualquer iniciativa educacional, pois ela é vista como custo se não for planejada de uma forma estratégica afim de apresentar a alta direção os benefícios em forma de indicadores de desemprenho. Sendo assim, tenha o cuidado de chamar a atenção para os benefícios que se acumulam tanto para a empresa quanto para o pessoal, pois eles frequentemente se sobrepõem.

Para ficar mais fácil o entendimento, apresentamos alguns desses benefícios:

  • Aumenta a retenção de líderes.
    Manter os líderes na equipe é um desafio que praticamente todas as empresas em expansão enfrentam. Os alunos têm a oportunidade de avançar para cargos de liderança por meio de universidades corporativas. A instituição também serve como uma declaração do compromisso da organização em desenvolver líderes e elevá-los de dentro para fora.
  • Fortalecimento da cultura:
    Mesmo que uma empresa seja um ótimo lugar para trabalhar, a integração e outros programas de treinamento às vezes não refletem a cultura. Uma universidade corporativa ajuda os trabalhadores a abraçar a marca e a cultura, alinhando-se a eles.
  • Estimula a criatividade:
    As universidades corporativas servem como um habitat fértil para ideias inovadoras. Por quê? Porque a forma como são organizadas incentiva os alunos a falarem e a trabalharem em conjunto de forma natural.
  • Controle e personalização:
    As preferências de aprendizado de seus alunos variam; alguns gostam de atualizações de microlearning entregues em seus telefones, enquanto outros preferem assistir a vídeos. Uma universidade corporativa não é terceirizada, então você pode escolher as estratégias de entrega de materiais que funcionam melhor para seus alunos.

Exemplos de universidades corporativas de sucesso

Confira como essas cinco empresas estão maximizando o uso de universidades corporativas.

  1. O Googleplex (Califórnia/USA):
    O Googleplex pode ser o mais parecido com uma experiência universitária típica que uma instituição de negócios já ofereceu. A magia do aprendizado corporativo do Google acontece lá, permitindo que sua equipe:
    – Investigue as interações improvisadas entre os alunos.
    – Aproveite a arquitetura do campus, que captura a essência do Google por meio de sua cultura inovadora e marca inventiva.
    – Gaste até 20% de sua semana de trabalho em projetos paralelos que lhe darão um enorme impulso na ambição.
  1. Universidade McDonald’s (Hamburgo/Alemanha):
    No McDonald’s, a retenção de funcionários não é exatamente a especialidade da casa, mas é aí que entra a Hamburger University. A primeira empresa de restaurantes a estabelecer um centro de treinamento global para seus funcionários foi o McDonald’s. Desde 1961, a Hamburger University promove habilidades e liderança, ajudando o McDonald’s a reter mais de seus jovens talentos mais brilhantes. A Hamburger University oferece mais do que apenas instrução de alto nível. Dá aos funcionários do McDonald’s os recursos de que precisam para realizar trabalhos, maximizando os recursos. A força de trabalho é ensinada a operar restaurantes de uma maneira que forneça qualidade, serviço, limpeza e valor.

    Professores da universidade corporativa do McDonald’s especializados em operações de restaurantes ensinam:
    – sala de aula presencial, online e hibrida;
    – exercícios práticos em um laboratório, restaurante e provas online;
    – definição de metas com base em cenários e planos de crescimento.

    Dependendo dos caminhos de crescimento profissional pretendidos, os funcionários recebem os treinamento. Os colaboradores podem avançar seus treinamentos para se tornarem gerentes de restaurante, gerentes intermediários e executivos.

    Por exemplo, os alunos da McDonald’s Hamburger University aprendem a operar com sucesso um restaurante no nível intermediário. Eles continuam a desenvolver seus talentos de negócios e se concentram em suas principais habilidades de liderança para se tornarem executivos. Em última análise, eles estão preparados para ajudar os funcionários do McDonald’s, os proprietários de restaurantes e a expansão da receita.
  1. Universidade Apple:
    A Apple se distingue por adotar abordagens não convencionais e exige o mesmo de sua equipe. A empresa ensina seus funcionários a pensar e realizar de maneira diferente, seguindo a cultura da empresa que é baseada nesses fundamentos. Como resultado, os trabalhadores estão mais dispostos a se manifestar, assumir riscos e assumir posições de liderança para manter uma vantagem sobre a concorrência.

    A linha de abertura do material de marketing da Apple diz: “Simplicidade é a sofisticação máxima”. Esse valor é trabalhado de forma exaustiva na Apple University. A dinâmica, a cultura e a história da Apple são fundamentais para o material do curso. Os gerentes também analisam outras organizações para ver como elas tiveram sucesso ou falharam. O campus da empresa serve como local para todas as aulas presenciais. As aulas da universidade não são abertas a todos, no entanto. Diretores, VPs e outros gerentes e executivos seniores só são admitidos por convite para a prestigiosa escola de negócios.

    Steve Jobs pessoalmente fundou a universidade corporativa da Apple em 2008 e como estava tratando sua doença, montou o negócio para o seu sucessor. As faculdades corporativas bem-sucedidas constroem uma base sólida para o futuro da organização, ao mesmo tempo em que produzem uma força de trabalho mais equipada para hoje.
  1. Universidade Disney:
    A Universidade Disney hoje em dia é o ambiente de aprendizado e desenvolvimento com o qual instrutores e alunos sonham, pois é o equivalente educacional da Disneylândia. A marca Disney é fortemente individualizada em tudo. Os nomes dos cursos e materiais de treinamento da Disney University servem como lembretes constantes da extraordinária história de sucesso da empresa.

    A marca é apresentada aos novos contratados em seu primeiro dia de trabalho. Aprender sobre cultura, história, moral, leis e costumes é um requisito para admissão na Disney University. Além de mergulhar os alunos no universo Disney, a universidade apoia os objetivos de desenvolvimento profissional de cada aluno. Além do aprendizado online e das salas de aula virtuais, a Disney University oferece aulas presenciais com instrutores.
  2. Universidade Intel Network:
    Embora a Intel’s University ofereça uma quantidade gigante de informações online, ela também oferece treinamento técnico presencial. O alcance mundial das informações da web auxilia o aprendizado virtual. A demanda por envolvimento presencial é apoiada pela oferta de treinamento presencial, como por meio de workshops práticos e webinars.

    Aumentar a expertise de especialistas em toda a rede de negócios é o objetivo desta universidade corporativa. Como resultado, é aberto ao público em geral, gratuito e focado na tecnologia Intel e na transformação digital.

Estes são apenas uns exemplo das muitas maneiras pelas quais as empresas usam o aprendizado dos funcionários como base para o desenvolvimento e a realização.

Como pode ser criada uma universidade corporativa?

Uma universidade corporativa pode ser criada e aqui está um ponto de partida que levará ao sucesso:

  1. Os executivos seniores devem estar reunidos em torno de uma mesa, mesmo que seja virtual. Identifique as maneiras pelas quais sua universidade corporativa servirá à missão e aos objetivos de longo prazo da organização. Certifique-se de que eles concordam antes de sair da mesa! Você obterá as ferramentas necessárias com base neles, e ao fazer isso, sua equipe terá confiança no projeto e estará ansiosa para participar.
  2. Pense em seus objetivos, no propósito, na visão e na declaração de valor da universidade corporativa. Lembre-se de suas ambições.
  3. Faça sua universidade corporativa se destacar da concorrência. Invente o nome da marca, o logotipo e outros itens essenciais.
  4. Monte uma equipe para treinamento corporativo. Este grupo ajudará a manter sua universidade funcionando sem problemas. Certifique-se de que todos os instrutores sejam excelentes comunicadores. Considere moldar sua equipe com apoio de instrutores por profissionais com experiência acadêmica, além de contar com gerentes, diretores e executivos, bem como um corpo de treinamento operacional.
  5. Alinhe o programa educacional com a indústria. Cada atividade de treinamento, curso e atividade deve ser relevante para o setor ou área em que sua empresa opera. Além disso, eles devem estar alinhados com a cultura e os objetivos da sua corporação. Selecione as estratégias de entrega que funcionam melhor para seus alunos e coloque a tecnologia para trabalhar para você. Os objetivos de sua universidade corporativa devem ser atendidos e, ao mesmo tempo, atender às preferências de aprendizado de sua equipe.
  6. Traga para o projeto fornecedor que tenham experiências educacionais e de aprendizagem inovadoras. Envolver os alunos e promover a absorção, retenção e recordação do conhecimento são dois benefícios de um bom design de experiência de aprendizagem. Além disso, seu fornecedor deve adaptar os cursos que oferece às características de seus alunos. Você pode persuadir sua equipe das vantagens da educação continuada dessa maneira.
  7. Defina as métricas que você usará para avaliar a eficácia do seu projeto de aprendizagem. Determine os objetivos do seu projeto, tendo em mente as metas de negócios e as estratégias da empresa. Você está tentando reter ou desenvolver talentos? Talvez um pouco de ambos. No final, você precisa de uma estratégia para avaliar como a universidade afeta seus stakeholders e consumidores.
  8. Junte forças com as melhores escolas de negócios. Algumas instituições convencionais fazem um péssimo trabalho ao treinar estudantes para trabalhar em empresas como a sua, enquanto outras não. Para fornecer à sua equipe o melhor dos dois mundos – acadêmico e prático – você pode colaborar com o último. Você também vai variar os tipos de treinamento que você dá e as maneiras de educar.
  9. Inclua programas para certificação. Os membros de sua equipe podem estar interessados ​​em buscar programas de desenvolvimento de longo prazo que os ajudem a se tornarem profissionais certificados.
  10. Envolva o departamento de marketing. Crie uma estratégia interna de marketing e comunicação com eles para que sua equipe se inscreva. Faça uma estratégia de lançamento. Certifique-se de que seja completo e que cada ação tenha um proprietário designado.
  11. Talento, lealdade e liderança são fomentados nas universidades corporativas.
    Para que sua organização estabeleça uma universidade corporativa digna de estudos de caso, você não precisa de um campus interessante ou de uma marca conhecida. Então coloque as mãos nos bolsos e mãos à obra!

Tenha sempre em mente que a educação é um investimento. Além disso, se você investir no futuro de seus funcionários, eles se sentirão cuidados e dedicados ao seu negócio.

As faculdades corporativas de hoje não precisam ser tão monótonas quanto os programas de treinamento corporativo do passado. Eles podem se concentrar nas vantagens pessoais da educação contínua, em vez de apenas nos objetivos de curto prazo do negócio.

A abordagem da universidade de negócios permite a construção de um currículo que promova o potencial que já existe em sua equipe. As empresas de aprendizado de alto nível podem ser diferenciadas das organizações tradicionais por sua dedicação ao desenvolvimento de talentos e liderança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll to top