Eduvem

A internacionalização da startup brasileira Eduvem

Após a participação na feira de tecnologia Gitex, em Dubai, o CTO Tiago Faria disse que quer estabelecer um escritório no Emirado mas antes, quer estar pronto, com o aplicativo já em árabe.

São Paulo – Uma startup brasileira que oferece uma plataforma de ensino à distância customizável está em processo de internacionalização. É a Eduvem – se lê Edúvem, de “Educação na nuvem”. A companhia foi fundada por três amigos há três anos, em Fortaleza, no Ceará, e hoje conta com sedes também em Uberlândia (Minas Gerais) e Montréal (Canadá). Em outubro do ano passado, a startup participou da feira de tecnologia e inovação de Dubai, a Gitex.

Em entrevista à ANBA, Tiago Faria, um dos sócios fundadores e Chief Technology Officer (CTO) da Eduvem, responsável por toda a parte de tecnologia da empresa, contou que a Gitex superou todas as expectativas. Na foto acima, Tiago Faria (centro) na feira em Dubai.

“A ApexBrasil fez um trabalho maravilhoso, sou muito grato pela parceria. Foi uma feira tão maravilhosa, o pavilhão do Brasil estava lindo e bem movimentado, conversamos com investidores, parceiros e clientes em potencial da Europa, África, Ásia e Oriente Médio. É algo que eu considero, me mudar para os Emirados e abrir um escritório da Eduvem lá”, disse Faria, que atualmente mora em Montréal.

A companhia tem a maioria de seus clientes no Brasil, mas o processo de internacionalização já está acontecendo. A Eduvem já conta com suporte ao aluno em português, inglês, espanhol e francês.

“Abrimos recentemente um escritório em Portugal para o mercado europeu e está dando certo e temos o plano de expandir para o Oriente Médio, montando escritório nos Emirados. Ainda está no mundo das ideias. Quero estar pronto, ter o suporte em árabe, e o idioma tem impacto no desenvolvimento do código e no design das páginas, por ser da direita para a esquerda”, disse o CTO.

As múltiplas faces da plataforma white label

Faria afirmou que o fator principal no processo de internacionalização é construir uma rede de contatos no país em questão. “Isso é o principal, a rede de contatos. Outras empresas que foram aceleradas [nos Emirados] têm uma rede interligada de produtos e serviços em que uma ajuda a outra, então entrar em uma aceleradora favorece quem está dentro do ecossistema. É uma coisa de família, ter acesso a essa família é um negócio bonito, porque temos muito a oferecer também. Eu ofereceria a Eduvem com preço quase de custo e eles ajudariam a gente com outros serviços, outros apoios” disse.

Eduvem é uma plataforma de ensino utilizada por escolas, universidades e empresas de pequeno a grande porte, na capacitação dos funcionários. A plataforma é totalmente customizável, desde o logo, as cores, as fontes, o design. “Quem vê a plataforma nem sabe que é Eduvem, somos uma plataforma white label”, explicou Faria. White label é uma plataforma feita por uma empresa e vendida para outra, adaptada àquele negócio, a partir de um mesmo modelo. Quem contrata a plataforma Eduvem terá sua marca inserida e poderá personalizar a interface.

Fonte: Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

Agência de Notícias Brasil-Árabe (ANBA)

Scroll to top