Eduvem

microaprendizagem

Como o microlearning pode ajudar no aprendizado?

Vivemos em um mundo mais rápido e tecnologicamente avançado. Microlearning é o resultado da transformação digital contínua. Muitos de nós não temos tempo para sentar em uma sala de aula e aprender algo novo. Por outro lado, os nativos digitais estão menos interessados no modelo tradicional de aprendizagem. Microlearning é a solução em ambos os casos.

Como o microlearning pode ajudar no aprendizado?

De acordo com um relatório da Software Advice, o microlearning tem um nível mais alto de engajamento. Mais da metade dos 385 funcionários que participaram da pesquisa disseram que usariam mais as ferramentas de aprendizagem da empresa se os cursos fossem mais curtos. Além disso, concluíram que cursos de maior duração, além de mais difíceis, necessitam de maior disponibilidade de tempo.

Porém, para ser assertivo é preciso entender como funciona o microlearning, pois ele deve ser bem pensado e planejado. É fundamental que o microlearning esteja integrado ao dia a dia das pessoas, com módulos de aprendizagem pequenos e rápidos que possam ser acessados a qualquer momento e em qualquer plataforma.

O microlearning é uma tendência mundial e antes de explicar como funciona é importante entender o que é. Confira.

O que exatamente é microaprendizagem?

Microlearning é um método instrucional. Consiste em aproveitar qualquer oportunidade para aprender algo novo através de conteúdos rápidos e ricos. Esse tipo de aprendizado é semelhante a colocar uma grande quantidade de conteúdo em sua mesa para aprender em pequenos intervalos ao longo do dia.

Ou, para aprender sobre um tópico específico o mais rápido possível. Em outras palavras, ao final desse período, você saberá o que fazer e como fazer. É a aquisição de conhecimento por meio da utilização de módulos de conteúdo, como áudio, vídeo, texto ou mesmo jogos.

Porém, é importante ressaltar que nem todo conteúdo breve pode ser considerado microlearning. Isto se deve ao fato de que a definição de microlearning está vinculada à capacidade de aprendizagem de conteúdos.

Então, se for muito superficial ou não fornecer informações suficientes para você praticar enquanto assiste, ouve ou lê, não pode ser considerado microlearning, correto? Então, como exatamente funciona o microlearning? É isso que discutiremos agora.

Como funciona o microlearning?

O primeiro passo para entender como aplicar o microlearning é reconhecer que um conteúdo neste formato não pode ser feito apenas como uma fragmentação de algo maior. Isso porque é preciso chamar a atenção de quem vai consumir e garantir que ela entenda o que você quer ensinar rapidamente.

É necessário mapear as necessidades e objetivos do público com quem se deseja conversar dessa forma. Quando você sabe o que ele precisa, fica mais fácil criar um microlearning eficaz e de alta qualidade. Como resultado, é necessário um planejamento adequado.

Depois de entender exatamente o que seu público exige e como responder às suas necessidades, é hora de considerar como transformar seu conteúdo em microlearning. Conforme afirmado anteriormente, é fundamental que o conteúdo seja rico e atraente.

Para isso, podem ser utilizados diversos formatos como texto, podcasts, vídeos, apresentações e até jogos. Também é importante destacar que o conteúdo foi otimizado para tablets e dispositivos móveis. Isso ocorre porque a grande maioria das pessoas usa dispositivos móveis para aprender.

Além disso, indique conteúdos mais densos para que a pessoa possa se aprofundar no assunto caso assim deseje ou sinta necessidade. Também é possível incorporar esses materiais em salas de aula interativas, como as utilizadas em escolas e universidades, utilizando plataformas como o Google Classroom para debater questões de microaprendizagem.

A Eduvem é a melhor plataforma para construção de Universidades Corporativas com uma experiência inovadora em aprendizagem e eventos digitais, somos uma excelente opção para instituições educacionais, empresas e instrutores independentes. Agende uma demonstração preenchendo o formulário abaixo:

Existem várias maneiras de aprender como aplicar o microlearning; separamos alguns exemplos de microlearning abaixo. Confira!

Exemplos de microaprendizagem

Existem alguns exemplos de microlearning, sendo os mais comuns videoaulas curtas com duração máxima de 10 minutos. Além disso, podemos pensar em alguns podcasts educacionais, vídeos de treinamento empresarial, vídeos no YouTube, blogs e até palestras Tedx.

Vantagens e desvantagens do microlearning

Vantagens envolvem-se em microlearning.

Facilitação da implementação, pois não são necessários muitos recursos;
Conteúdo atrativo; atualizações mais frequentes;
Maior facilidade de atualização de conteúdo com menor custo;
Possibilidade de compreensão de múltiplos assuntos num curto espaço de tempo;
Economia temporal;
Comodidade na conciliação de estudos e outras atividades;
Contribuir para a aprendizagem ao longo da vida ou aprendizagem contínua.

Microlearning tem desvantagens.

Produção mais complexa: o conteúdo deve ser apelativo e informativo e ao mesmo tempo rápido de consumir. O espaço para discussão aprofundada do tema é limitado.

Agora que você viu como funciona o microlearning e quais são suas vantagens e desvantagens, percebeu que é necessário complementar esse método com a leitura de artigos mais robustos, participação em workshops e cursos. Finalmente, é isso que fará com que o aprendizado se torne mais sólido.

Scroll to top